Confira a entrevista de Miley Cyrus para a CBS


Party In The USA” foi um sucesso em 2009 para Miley Cyrus, que já era uma estrela em sua adolescência. Então, o que ela está fazendo agora? Ela conta mais sobre isso e mais nesta manhã com Anthony Mason, For the Record.

Quando questionada sobre quando começou a mexer com música, Miley Cyrus respondeu, “Eu nunca comecei a fazer música. Eu sempre só fiz música.
A fazenda da família Cyrus em Thompson Station, no Tennessee, é chamada de Singin’ Hill. Foi lá que Miley aprendeu o sucesso da família.

A primeira música que escrevi era chamada de ‘Pink isn’t a color, it’s na attitude’ (Rosa não é uma cor. É uma atitude.) Era muito profundo!”, conta rindo.

O pai de Miley, famoso pela música country, Billy Ray Cyrus, comprou a fazenda com o sucesso que fez em 1992, “Achy Breaky Heart.” Miley nasceu no ano de sucesso do pai. Crescendo em Singin’ Hill, Billy Ray era seu melhor amigo e Dolly Parton sua madrinha.

Então mesmo fora, a vida de famosa não parecia estranha: “Parecia normal, porque meu pai, Dolly Parton,” ela conta a Mason. “Você acorda, toma café da manhã com meu pai e vai fazer um show para 20 mil pessoas. É normal. Isso provavelmente também era o que tinha de errado comigo!” ela ri. “Isso é uma terapia. Estamos descobrindo o que há de errado. Muitas pessoas sentaram na sua cadeira e tentaram descobrir, mas nunca conseguiram.

Todos, segundo ela, parecem ter uma opinião sobre Miley Cyrus: “A América parece como minha tia – “Você cresceu tanto e não queremos ver que cresceu!

Sobre seu talento… sobre sua língua… sobre seu twerk.

Aos 24, ela já tem 5 álbuns número 1 e alcançou 37 milhões de seguidores no Twitter e agora é uma treinadora no “The Voice”.

Ela ficou famosa aos 13 anos, na série do Disney Channel, “Hannah Montana”. Ela interpretou Miley Stewart que vivia uma vida dupla como a estrela Hannah Montana.

Isso a fez a criança mais famosa no país. “É incrível pra mim pensar que, para você, isso foi metade da sua vida atrás,” diz Mason.

Sim, nem me lembre,” ela respondeu. “Eu acho que o motivo que fez as pessoas amarem “Hannah Montana” é porque ela parecia real. E era por isso que eu estava lá.

Você vê isso como um bom tempo?

Definitivamente eu vejo como bons tempos. Eu acho que o que foi difícil pra mim foi equilibrar tudo. Acho que ficou mais difícil quando comecei a fazer uma tour como ambas – Como Hannah Montana e eu mesma.

Como você resolveu isso?

Acho que é isso que tem um pouco de errado comigo agora!” ela ri. “Eu vejo isso como se eu estivesse causando um problema para o meu psicológico agora como adulta.

Mas com seu álbum “Bangerz”, lançado em 2013, Cyrus levou uma bola de destruição para sua antiga imagem:
Eu não tinha noção que isso me ajudaria a mostrar quem eu realmente sou. Isso mudou minha vida. Eu me sentia dividida, esse limite era muito claro.

“Wrecking ball” foi sua primeira música número 1. O vídeo agora infame já foi visto mais de 900 milhões de vezes.

A notoriedade lhe rendeu uma plataforma. Mason perguntou: “Quando você percebeu que tinha todo o poder?

No VMA de 2013 quando todos do mundo inteiro sabiam que eu tinha me vestido de urso e dançado com Robin Ticke e todos falaram disso por realmente muito tempo.

No MTV Video Music Awards daquele ano, Cyrus criou um momento para a cultura pop tão desconfortável quanto inesquecível.

Eu acordei e, sabe, estava em todos os canais de televisão”, ela disse. “E todos tinham sua opinião sobre aquilo. Naquele tempo era tipo ‘Ai meu Deus, ela está vestida de urso sem calças’. Ursos não usam calças! Eu só estava fazendo o que queria e não estava machucando ninguém. Então era uma coisa boa.

Os pais de Miley – Tish, que manteve um olho fechado ao ver a filha crescer, e Billy Ray, que fez seu pai em “Hannah Montana” – dizem que as controvérsias nunca os preocuparam. “Sua base é sólida”, disse Billy Ray. “Ela sabe. Seu coração é bom. Sua mente é boa.
Miley disse “minhas prioridades vêm de crescer nesta fazenda, de crescer com a minha família, de tratar as pessoas com respeito.

Mas ela também encontrou um poder estranho em fazer as pessoas se sentirem desconfortáveis: “Eu fiz Paul McCartney se sentir desconfortável uma vez. Eu ia abrir para Joan Jett no Rock & Roll Hall of Fame e fui me apresentar para ele com pomada nos mamilos. E ele ficou muito vermelho. Ele ficou tão vermelho e eu realmente gostei.

Por que você gostou disso?

Porque eu gostei que simplesmente assustei Paul McCartney! Porque eu estava completamente assustada de conhecer Paul McCartney e então ele também estava assustado em me conhecer! Então tivermos um papel reverso.

Mas ela pagou o preço por ser provocativa. “Todos, de nada. Eu peguei todas as broncas por vocês!” ela diz. “Tudo que todos poderiam ficar bravos, eu fiz tudo, então nada parece tão ruim quanto as coisas que eu fiz.

Pegando todas as broncas e você não parece magoada sobre isso”, Mason diz.

Não. Eu tenho uma frase no lugar que faço yoga e ela diz ‘Quanto mais você ama suas decisões, menos você precisa que outras pessoas as ame”. E eu aprendi de muitas pessoas que foram jogadas para baixo como se levantar, então estou bem com isso.

Você sentiu que foi jogada para baixo?

Não sinto que fui jogada para baixo, mas tive aquele julgamento para mulheres em dose dupla e pesada. E estou bem com isso. Sabe, recentemente eu li o livro da Hillary Clinton e agora penso nas coisas de formas diferentes. Eu sempre penso que se ela pode perder uma eleição, eu posso fazer isso.

Mês passado Cyrus lançou seu sexto álbum solo, “Younger Now”.

O primeiro single do CD, “Malibu”, é uma música romântica sobre a praia e seu noivo, Liam Hemsworth. “Estou em um lugar muito diferente”, ela disse. “Mas eu sinto que todas as pessoas que já fui estão sentadas aqui comigo, sabe, dentro. E me sinto dessa forma também.

A estrela pop começou criança, mas como o título do álbum diz, Miley Cyrus realmente se sente mais jovem agora:
“No começo ela diz “parece que acabei de acordar, que todo esse tempo estive dormindo. Mesmo que não seja quem eu sou, eu não tenho medo de quem eu era.” E depois diz “Ninguém se mantém o mesmo.” Tudo que sentamos e conversamos aqui é o que essa música significa.”

Fonte: Sunday Morning CBS | Tradução: Débora Brotto – Equipe Miley Cyrus Brasil

Postado por Bruno Nascimento
Em Entrevistas
3 semanas atrás

/ Veja também
/ Comentários